htpp://www.sidiojunior.com.br

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

O Brasil não tem universidade entre as 200 melhores do mundo.

É necessário que o brasileiro acorde. Engodos e escândalos inegram o seu cotidiano, mas a educação adequada anda longe do governo.

O Brasil não tem nenhuma universidade entre as  200 melhores do mundo. Veja-se a matéria que se segue:

De acordo com o Ranking Mundial de Universidades 2010-11 divulgado pela Times Higher Education, a Universidade de Harvard é a melhor do mundo. Por lá se formaram, por exemplo, presidentes como Barack Obama e John Kennedy. Estados Unidos, Reino Unido, Japão e China se destacam com várias instituições na lista. Nenhuma universidade da Amércia do Sul, porém, conseguiu ficar entre as 200 melhores.

Os Estados Unidos concentram 72 instituições no ranking. Além disso, os cinco primeiros lugares pertencem ao país. O Instituto de Tecnologia da Califórnia, Instituto de Tecnologia de Massachusetts, Universidade de Stanford e Universidade de Princeton aparecem em seguida da Universidade de Harvard.

O Reino Unido tem 29 universidades na lista, figurando a Universidade de Cambridge, Universidade de Oxford e a Imperial College entre os dez primeiros lugares. As universidades asiáticas também adquirem espaço no ranking somando 27 universidades, com destaque para China, Japão, Taiwan e Coreia do Sul.

O ranking é resultado de mais de dez meses de consultas detalhadas com a comunidade acadêmica internacional, em parceria com a fornecedora de dados, Thomson Reuters. O levantamento leva em conta as atividades principais de uma universidade, como o ensino, a pesquisa e a transferência de conhecimento.

USP e Unicamp podem chegar lá

A Universidade de São Paulo (USP), 1° lugar no ranking da América do Sul, aparece em 232º no Ranking Mundial de Universidades 2010-11 e a Unicamp, na 248º colocação.

Mas de acordo com o diretor do Centro Internacional de Educação Superior do Boston College, nos EUA, Philip Altbach, a USP e a Unicamp tem potencial para entrar na lista de elite, mas são prejudicadas por uma série de obstáculos como estrutura de governo burocrática, ensino de alguns cursos em tempo parcial, e sub-financiamento do Estado.

Ainda assim, o especialista reconhece que ambas as universidades brasileiras possuem a maioria do corpo docente com doutorado e produzem pesquisas significativas para o mundo acadêmico e científico podendo, assim, um dia fazer parte da lista.

(América do Sul não tem universidade em lista das 200 melhores. Disponível em: http://noticias.terra.com.br/educacao/noticias/0,,OI4681118-EI8266,00-America+do+Sul+nao+tem+universidade+em+lista+das+melhores.html. Acesso em: 16.8.2010, às 10h40).

O Brasil tem uma das maiores economias do mundo, mas com grande concentração das riquezas. Ele não poderia estar em situação tão ruim em nível educacional, visto que somente melhorando a educação poderá se transformar em um país respeitado.

É necessária a mudança de postura (ou em uma linguagem aparentemente culta: mudança de paradigmas) da sociedade global e de todos brasileiros para construir um país mais sério e melhor.

Sinceramente, luto para transformar a Universidade de Brasília (UnB) em um ambiente melhor e mais compatível com o ensino, a pesquisa e a extensão. Somente depois da mudança de postura, a UnB poderá figurar entre as melhores universidades do mundo.

Nenhum comentário: