htpp://www.sidiojunior.com.br

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

A minha relação com a Argentina está esfriando por culpa do seu povo.

Escrevo de Buenos Aires e trato de um dos meus poucos amigos, um grande amigo que desistiu de vir a Buenos Aires porque, segundo me disse, fizeram-lhe muitos pedidos de propina na estrada. Achei estranho. O convidei anteriormente para vir e aceitei pacificamente sua ida para Florianópolis, onde sei que encontrou apenas argentinos. Deve ter ficado irritado com a supervalorização dos argentinos na nossa terra, mormente sabendo da desgraça econômica geral que grassa por aqui.

Convidei também o meu irmão e ele veio. Passei informações erradas sobre os valores dos combustíveis (esqueci que o diesel não é subsidiado por aqui), mas isso não foi o pior. A perseguição da polícia argentina aos brasileiros é evidente. Ele foi multado, aparentemente assediado para propinas (o levaram para conversas particulares para negociar descontos), várias vezes e, quando chegou à Capital Federal, pensei que haveria um basta. Ledo engano...

Eu, pessoa que sempre defendeu os argentinos e a Argentina, confirmo a minha tese de que a última impressão é a que fica. Ela é: "los hermanos" não tem grande simpatia pelos brasileiros.

Ontem removeram o veiculo do meu irmão para um depósito público por estacionamento irregular, isso quando muitos carros do povo argentino, em situação pior, não foram molestados.

Alimentamos sua economia. Grande parte da arrecadação da Argentina decorre do turismo brasileiro e não nos valorizam (o garçom do Oye Chico me ironizava). Por isso, estou aqui a desabafar sentimentalmente porque tenho família e no Brasil temos valores mínimos. A moral brasileira é a de tratar bem as pessoas que estão nos ajudando, mas aqui as coisas parecem ser um pouco diferente.

Voltarei a viajar para o NE brasileiro!!!!!!!!!!!!!!!!!

Terminarei o curso que realizo aqui, mas sem a intenção de voltar. Voltarei apenas o tempo minimo necessário para qualquer outra atividade essencial, mas o turismo para estas plagas é hipótese descartada.

 

Nenhum comentário: