htpp://www.sidio.pro.br

domingo, 10 de abril de 2011

Invasões de áreas públicas no Distrito Federal: um estado de anomia

Esta postagem visa a demonstrar uma situação de anomia, com algumas imagens que oscilam entre um momento em que eu estava fazendo algo que me dá prazer (remar e ver a beleza de Brasília e do Lago Sul) e tristeza (esta por constatar que grassa a imoralidade em um dos lugares mais caros Distrito Federal).

Durkheim dizia que o direito deve ser colaborador. Ele não pode ser repressor, mas deve evitar a anomia (ausência de normas), caracterizada pelo excesso (em qualidade ou quantidade).
A imagem que se segue é linda. Devido à distância, a Ponte JK (um monumento lindo, mas que, com poucos anos de uso já apresentou problemas), não pode ser vislumbrada. Porém aos olhos de invasores de terras públicas, a paisagem fica ainda mais linda:

Deleite-se com as imagens das casas que se seguirão. Todas lindas:


Observe-se que foi feito um aterro, avançando sobre o Lago Paranoá e a área pública é vigiada contra ocupação da população por um lindo e feroz cachorro.

Esta outra imagem mostra que foi construída uma proteção para que houvesse invasão, inclusive sobre a área do lago, pois o invasor considerou insuficiente a ocupação irregular do terreno de marinha.

Veja que linda a casa da fotografia acima, mas como as outras, com ocupação de área pública.

Outra casa linda com outro cão feroz pronto para atacar quem ousar passar pela área pública, irregularmente cercada pelo morador.


Na linda casa da fotografia acima pode ser encontrado, a menos de 5 metros da margem do lago, um depósito feito em vidro e madeira e também uma linda área de lazer que fica a uns 10 metros da margem do lago.

A construção da fotografia acima evidencia o mais “cara de pau” dos invasores, visto que além de cercar tudo, colocou placas que informam que a área é particular e, portanto, é proibido pescar.

Esta é uma casa linda que, como as demais, invade área pública e tem a vista privilegiada do lago e da Ponte JK.

O trapiche permanente acima é lindo (um sonho para qualquer humano), mas só comprova a ausência de controle e os absurdos que são cometidos sem qualquer intervenção estatal.

Esta é uma área (acima), quase em frente ao Deck Brasil Shopping, localizado na QI 11. Ali não tem invasões de área pública, permitindo famílias se deslocarem para lazer ali.

Observe-se que esta é uma área de lazer localizada atrás da QL 12. Muito boa para caminhar, correr, andar de bicicleta etc. É nesse local que coloco o meu caiaque na água para poder remar.

Há um pequeno estacionamento e, sozinho, desço o caiaque o levo até a água.

Meu carro é velho, razão de não me preocupar com arranhar um pouco a parte de trás com o processo de descida do caiaque. Porém, o que se deve dizer mesmo é que se tenha em vista que até mesmo a felicidade se busca inserir na Constituição Federal como direito fundamental. Assim, é necessário que se respeite as áreas públicas para tornar possível o lazer de muitas pessoas, não apenas dos ocupantes das casas irregulares.
Os moradores tem seus imóveis valorizados pela ocupação irregular de áreas públicas, sendo que o Estado se queda inerte perante a situação, afetando o interesse daqueles que pretendem se divertir caminhando, pescando, remando etc. em um lindo local.

3 comentários:

Anônimo disse...

Isto acontece pq o poder judiciário não só em Bsb,mas em todo o país está quase q em toda a sua totalidade enraizado com a corrupçao .Desvio de setenças,sentenças embassadas em leis totalitárias,um supremo q não condiz com uma classe média , tbm há membros decendentes da antiga Arena q são em sua maioria retrógrados e ortodóxos.É bom poder fazer críticas ,vivemos n'uma democracia,ou não!

Ricardo Tadeu disse...

Isto acontece pq o poder judiciário não só em Bsb,mas em todo o país está quase q em toda a sua totalidade enraizado com a corrupçao .Desvio de setenças,sentenças embassadas em leis totalitárias,um supremo q não condiz com uma classe média , tbm há membros decendentes da antiga Arena q são em sua maioria retrógrados e ortodóxos.É bom poder fazer críticas ,vivemos n'uma democracia,ou não!

Rubenita disse...

É, meu irmão, sabemos o quanto a "Justiça" só aparece para o pobre, o que não consegue nem um metro quadrado de terra para habitar com dignidade, um direito constitucional, mas quem invade essas áreas públicas tem dinheiro até para fechar e engavetar a boca judicial. Assim, continuaremos a ver lindas casas em lugares destinados ao lazer de todos. Um abraço!