htpp://www.sidiojunior.com.br

quinta-feira, 30 de julho de 2015

O judaísmo e o cristianismo têm diversos pontos de encontro com teorias pagãs



As principais religiões do mundo são: (I) teísmo: que tem um ou mais deuses: (a) monoteísmo: abraâmicas (judaísmo, cristianismo e islamismo) e não-abraâmicas (budismo, hinduísmo, religião tradicional da China e religiões de matriz africana); (b) politeísmo: que admite mais de um deus: africano, grego e asteca; (c) neopaganismo; (d) teísmo indefinido: satanismo, luciferianismo e ocultismo; (II) não-teísmo: budismo; confucionismo, taoísmo.

Ateia é a pessoa que não crê em Deus, enquanto que será agnóstica será a pessoa adepta de um sistema filosófico segundo o qual o absoluto será inacessível ao espírito humano, que renuncia ao reconhecimento das razões últimas de tudo. Por último, pagãs, para judeus e cristãos, são todas aquelas pessoas que não são das suas religiões.

Heródoto informa que, originalmente, Deus não tinha aparência humana. Os gregos não conseguiam definir exatamente a sua forma.[1] No entanto, a aparência humana de Deus passou a justificar posteriormente a aparência humana dos deuses por desconhecerem uma mais perfeita.[2]

A Bíblia empresta aparência divina ao homem, eis que “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou” (Gênesis 1:27), até porque Jesus Cristo expressa a imagem de Deus (Hebreus 1:1-3). Também, Moisés viu as costas de Deus (Êxodo 33: 17, 20, 23), evidenciando que a Bíblia decorre de uma fase correspondente à em que os gregos já representavam os deuses com aparência humana.

Essa confusão evidencia que a Bíblica passou por influências pagãs em sua construção. Aliás, já evidenciei alhures que a divina trindade bíblica guarda semelhanças com a construção grega de três grandes deuses, bem como a semelhança de Jesus com deuses pagãos.[3]

Jesus escolheu 12 discípulos (Mateus 2;1), remontando a mesa dos 12 deuses. São os maiores deuses que figuram entre os 12, a saber: (I) Júpiter ou Zeus; (II) Juno ou Hera; (III) Vênus ou Afrodite; (IV) Marte ou Ares; (V) Diana ou Artêmis; (VI) Ceres; (VII) Vesta ou Héstia; (VIII) Mercúrio ou Hermes; (IX) Vulcano ou Ephaistos; (X) Netuno; (XI) Apolo; (XII) Minerva ou Atenas.[4] Novamente se pode verificar a proximidade entre a Bíblia e teorias pagãs.

Pergunto-me:
Por que uma religião deve ser considerada certa em face de outra, que será errada?


[1] HERÓDOTO. História. Brasil: eBooksBrasil, 2006. Disponível em: <http://www.ebooksbrasil.org/eLibris/historiaherodoto.html>. Acesso em: 30.7.2015, às 12h23.
[2] MÉNARD, René. Mitologia Greco-Romana. São Paulo: Fittipaldi, 1985. v. 1, p. 15.
[3] MESQUITA JÚNIOR, Sidio Rosa de. Os principais paradigmas do pensamento jurídico. Brasília: Conteúdo Jurídico, 9.2.2015, Disponível em: <http://www.conteudojuridico.com.br/?colunas&colunista= 42905_&ver=2070>. Acesso em: 30.7.2015, às 19h40.
[4] Amor ou Eros, normalmente não figura entre os 12 principais deuses da mitologia grega, mas aparece da mesa dos 12 deuses unindo Venus ou Afrodite a Marte ou Ares (MÉNARD, René. Op. cit. p. 26).

Nenhum comentário: